Energia Energia

Energia Hidráulica

Também conhecida como energia hídrica ou hidrelétrica, é aquela obtida através do aproveitamento da energia potencial e cinética das correntes de água em rios, mares ou quedas d’água. É considerada uma fonte de energia renovável e limpa.

De fonte hidráulica contamos com o portfólio de 5 usinas em fase de operação e 5 usinas em fase de projeto. Nossas usinas de fonte hidráulica são classificadas como CGH (Central Geradora Hidrelétrica), com potência instalada máxima de 3 MW.

Energia Eólica

É produzida a partir da força dos ventos e é gerada por meio de aerogeradores. Neles, a força do vento é captada por hélices ligadas a uma turbina que aciona um gerador elétrico. É uma energia abundante, renovável e limpa.

Embora pareça nova, a energia eólica é usada há mais de 3 mil anos. Antigamente ela era utilizada por meio dos moinhos, que serviam para bombear ou drenar água, moer grãos e outras atividades que dependiam de força mecânica. Ao longo do tempo, passaram a utilizar a força dos ventos não só para gerar força mecânica, mas também energia elétrica. Com o avanço tecnológico, os aerogeradores se tornaram aptos a gerar uma quantidade maior de energia, até que surgiram as primeiras usinas eólicas.

De fonte eólica contamos com 450 MW em fase de projeto.

COMPLEXOS EÓLICOS VENTOS DO NORDESTE

Localizado no estado do Rio Grande do Norte, próximo à divisa com a Paraíba, o complexo eólico Umari possui o município de Serra de São Bento – RN como referência de localização.

O complexo possui 37 propriedades rurais arrendadas, totalizando 1.967,48 hectares de área contratada. Tais áreas possibilitam a instalação de 03 CGEs, que totalizam 90MW de potência instalada.

Sua torre de medição anemométrica, com 120 metros de altura, está implantada, certificada e em funcionamento desde dezembro de 2011.

Além das áreas necessárias para implantação dos 90 MW de potência instalada, a Ventos do Nordeste S/A já desenvolve na mesma região outros 10.615 hectares para implantação de novos parques eólicos que totalizarão 450 MW de potência instalada.

As fases de tal desenvolvimento são escalonadas para cada região e atendem os seguintes critérios:

  • Regularização Fundiária
  • Licenciamento Ambiental
  • Medição Anemométrica

Atualmente o complexo eólico possui 6 torres anemométricas que visam aferir todo o potencial eólico e minimizar qualquer incerteza sobre a viabilidade e qualidade do projeto.